O que um Game designer precisa saber?

Muitas habilidades podem ser úteis para designer de jogos, algumas que nem podemos conceber ainda, posso citar o exemplo do estudo com tipografia que Jobs fez e acabou sendo um enorme passo para a computação na época. Mas voltando a criação de jogos, aqui citarei as convencionalmente e mais importantes habilidades para os criadores de jogos do mercado.

Desenho 2D/Modelagem 3D

        Jogos necessitam de uma bela aparência, ok, você pode vir e citar "Minecraft não precisou e olha o sucesso", "Tetris qualquer um poderia desenhar". Justo, são fatos, mas em sua maioria e atualmente jogos precisam de uma equipe forte trabalhando no design, som, programação e também na arte. Sendo assim a grande necessidade aqui para o designer é conseguir enxergar formas de trabalhar a arte 2D ou 3D, explorar a mecânica de como ela será mostrada e assim dar ao mundo algo novo para se ver. Dica: usar da tautologia aqui pode ser benéfico.

Obs: Arte é o 1o chamariz de um jogo. (falarei mais sobre isso em um próximo post)


Antropologia

        Você irá atrás do que seu público quer sentir, quer experimentar, quer viver e nem sabe dessa necessidade ainda, não é uma enquete do que o jogador quer no game. É na verdade encontrar em seu perfil algo que faria o mesmo sentir-se feliz, entretido e principalmente satisfeito com o jogo.

Brainstorm

        Ter habilidades como o  brainstorm realmente ajudará muito como designer de jogos, você irá ter que imaginar dezenas, ou melhor, milhares de novas ideias e soluções para diversas contradições e mecânicas, que irão nascendo durante o processo de evolução dos pensamentos. Não você não tem que pensar em seu jogo todo sozinho, mas você deverá adequar ideias e regrar ele, dando sentido a reinos, ações de seres, motivos de brigas, motivação dos jogadores e assim por diante.

Arquitetura

        Você não fará o design de uma casa ou um prédio, mas sim de impérios inteiros, cidades, palácios e até casas de orcs no meio da floresta imaginaria. Ter certa familiaridade com arquitetura aqui te dará maior noção das pessoas/criaturas e seu espaço de convivência. Além da tremenda vantagem que terá ao criar mundos muitos mais realistas. (Quando digo realidade, entenda realidade do seu mundo, as regras físicas existentes nele que podem ser ou não semelhantes ao mundo real)

Cinema

        Você deve dar ao jogador uma experiência real, com a limitação de sua interação digital. Você quer mexer com seu jogador e uma grande ajuda para isto está no aprender com a industria do cinema. Quase todos os jogos atuais utilizam-se de teasers, cinematics, endings e semelhantes. Então para aumentar seu poder de produzir experiências para o jogador, ter domínios sobre certas áreas do cinema te dará uma grande vantagem.

Comunicação

        Você falará, e muito, pode ser que nem seja com a boca, mas com certeza com palavras escritas. Será necessário conversar com pessoas de todas as especialidades citadas aqui e muitas outras, você conversará com sua equipe, resolverá diversos tipos de problema com eles, com público e com o cliente, ter o poder da comunicação te dará a vantagem de saber como todos eles realmente sentem-se sobre seu jogo.

Redação

        Você precisará principalmente da redação criativa, irá criar mundos inteiros, criaturas, populações e eventos que acontecem dentro deles. Claro, não pode se esquecer da parte técnica, é preciso expressar claramente as ideias mais complexas, porque se não o fizer bem. Sua ideia irá parecer longe, algo para se produzir no futuro, ou nunca.

Negócios

        Querendo ou não, Gamedesigner é uma profissão do mercado, e o mercado funciona com base em diversos tipos de transações, e todas elas estão ligadas a dinheiro em algum ponto. Logo para ter mais chances de produzir o seu jogo dos sonhos, você precisará negociar com equipe, produtores, publicadores, freelancers, investidores, apoiadores entre outros. Eles devem comprar o seu projeto.

Economia
        Os jogos atuais estão bem mais complexos nesse fator que algum dia foram, existe todo um sistema de recompensa ao jogador para o manter valorizando o jogo, não estando poderoso ou fraco demais para os desafios e o mesmo sentir-se valorizado durante o jogo. Além do fator que já vem dos jogos antigos, que a variação de preço, diferentes tipos de materiais com valores diferentes entre si, que podem ser usadas para troca, mas também para construção de locais ou unidades específicas.

Computação
        Aqui trata-se da habilidade de entender a tecnologia que é usada em seus jogos, o caráter inovação é muito disputado hoje, saber os vantagens e desvantagens da sua tecnologia te dará maior controle sobre ela, dando maior possibilidade de criar algo nunca visto antes.

História       

Aqui o melhor exemplo que posso dar é mitologia, principalmente grega e nórdica. Seu jogo não tem nada haver com história? É um mundo próprio fantasioso? Acredite, mergulhar em história irá te dar uma revigorante nova inspiração para desenvolver sua realidade alternativa.

Gerência       

Para se produzir um bom jogo, bem trabalhado em todos suas áreas, é preciso de uma equipe, e para organizar um grupo de pessoas para um objetivo em comum é preciso muito conhecimento de gerência. Não, você não é responsável por gerenciar toda a equipe, ao menos não deveria ser, mas bons designers sabem um pouco de gerenciamento, para mesmo quando há terríveis gerentes, eles possam trabalhar por baixo e atingir o resultado esperado por todos com ao final do projeto.

Matemática

        Não adianta fugir, jogos são lotados de matemática, há probabilidade, análise de risco, recompensas, sistema de pontuação, gerência de forças. Sem nem citar a matemática complexa que fica por trás de toda a programação do jogo. Designers habilidosos conseguem mergulhar na matemática quando preciso para conseguir as regras e mecânicas necessárias para melhorar seu jogo.

Sonoplastia
        Sim, jogos precisam de sons. Música envolve as pessoas, contagia, liga-se diretamente a essência delas. Além da música existe todo um mundo dentro do design de som, efeitos, batidas, brigas, cenários que necessitam de sons para que o jogador acredite estar dentro deles, as imagens precisam mostrar o local e os sons convencerem da sua posição dentro do mesmo. Dica: "Ouvir é acreditar"

Psicologia

        Seu objetivo é conceder as pessoas a experiência que desejam. Você irá assusta-las, gratifica-las, engana-las, iludi-las, protegê-las e o que mais for preciso e para isso tudo você precisa entender o funcionamento da mente humana em variadas idades, classes, credos...etc. Porque se não o fizer, irá estar projetando no escuro.

Atitude em público

      Você frequentemente terá que apresentar ou negar ideias em público. Há muito o que se adicionar em jogo e muito mais do que não se colocar, toda a equipe está interessada em colocar algo de seu 'eu' dentro do jogo, e você deve receber isso de braços abertos, mas também deverá negar e argumentar quando não for realista a ideia. Você deve ser natural, claro, seguro e interessante ao mostrar seus pontos, ou as pessoas irão achar que você não sabe o que está fazendo. Dica: Veja os presidentes de seu país falando ao público ou discutindo em mesas redondas.

E sim, há muito mais que isso, assustador, não é mesmo? mas calma, ninguém pode dominar todas essas habilidades, ninguém poderia. O que é levantado aqui, são as habilidades que melhoram o nível de seu trabalho, quanto maior seu conhecimento sobre elas, melhor será o seu poder quanto ao design de jogos.

Além de todas essas habilidades, lembre-se da característica mais importante como gamedesigner - "Você precisa ouvir" isso, ouvir, precisa parar para escutar, seu cliente, seu amigo, sua família e principalmente sua equipe, eles estão dentro do mundo que está criando, são parte fundamental dele, as ideias que irão nascer serão por muitas vezes ser muito melhores que as suas, vença seu ego, e escute, escute MUITO.

Referências:
Fotos - Google Images, Deviantart e Weheartit
Jesse Schell - Book of Lenses

 

- Por Ludo.Design